Páginas

4 de dez de 2011

Banho de Sol / Sunbath



Eles se abraçavam e havia carinho, mas o observador chegou, e veio a angústia e o incômodo, e eles pararam, e com seus olhos enormes, olharam.

Outra tela pintada após um momento hipnagógico.

Banho de Sol
Técnica: Óleo sobre Tela
Dimensões: 50 x 60cm
Data: 16 de novembro de 2010

22 de ago de 2011

Os olhos da Águia / Eagle's eyes



E os olhos se abriram, e eles a viram. Ela, austeridade e proteção, ternura e ferocidade. E eles a amaram por seu encanto e a temeram por sua majestade.

Mais uma tela pintada após um momento hipnagógico.

Os Olhos da Águia
Técnica: Óleo sobre Tela
Dimensões: 30 x 40cm
Data: 2010

8 de jul de 2011

Pai e Filho / Father and son



Foi em abril de 2010 que a hipnagogia se transformou numa grande inspiração para a pintura de minhas telas. Infelizmente o tempo é curto para pintar todas as imagens que me vieram à mente nos momentos que antecedem o sono, porém tenho alguns quadros prontos que posso postar.

"Pai e filho" apareceu aos meus olhos exatamente dessa forma, e a sensação que tive era a de estar à altura da árvore "filho", sob a sombra perturbadora e imutável da árvore maior, o "pai".

Não acredito que essa imagem tenha nenhuma relação com meu subconsciente, ainda mais levando em consideração outras imagens desse tipo. Mas apesar desse quadro em questão me deixar extremamente inquieta, foi muito gostoso pintar essa cena.

Título: Pai e Filho
Técnica: Óleo sobre tela
Dimensões: 30 x 40
Data: 10 de abril de 2010

19 de mai de 2011

Na janela



Essa também foi pintada por causa de um sonho, no caso, a tempestade numa janela de vidro em tarde escura.

Título: Na janela
Técnica: Óleo sobre tela
Dimensões: 40 x 50 cm
Data: 16/11/10

11 de mar de 2011

Motoqueiro



Título: Motoqueiro
Técnica: Nankin sobre canson
Dimensões: 21 x 29,7 cm
Data: 19 de fevereiro de 2000

As motos sempre fizeram parte da minha fantasia de liberdade. Quando vi pela primeira vez a publicidade da Falcon, quando ainda era a nova moto da Honda, acabei sonhando com ela, um sonho cheio de perseguições e fugas sobre duas rodas. Na época ainda nem tinha idade pra tirar carta, mas a sensação do vento nos cabelos (no sonho eu não usava capacete né?) nunca saiu da minha lembrança. Fiz esse desenho no dia seguinte, como eu me lembrava da moto no sonho.

10 de mar de 2011

Dragon Ball Z (Reprodução)



Título: Dragon Ball Z
Técnica: Lápis de cor e Nankin sobre sulfite
Dimensões: 21 x 29,7 cm
Data: 16 de março de 2002


Boa tarde!

Como de costume estou postando mais um desenho depois de várias semanas sem aparecer no meu próprio blog. A intenção era colocar uma coisa nova a cada semana, mas é bem mais fácil planejar do que executar...

Esse desenho é mais uma demonstração de paixão pelos animes japoneses. Não acho que existam muitos jovens que não saibam quem é Goku, ou que, pelo menos, nunca ouviram falar de Dragon Ball Z. Eu sou da geração que assistiu à série original (e inacabada) no SBT quando criança, e depois acompanhou cada um dos 153 episódios, mesmo que isso significasse ter que assistir à primeira saga inteira de novo e de novo e de novo, esperando que a emissora finalmente transmitisse todas as sagas...

Esse é um dos poucos desenhos de DBZ que resistiram até hoje preservados na minha pasta.

13 de fev de 2011

O Senhor dos Anéis (Reprodução) / Lord of the rings

Uma singela homenagem a uma de minhas maiores paixões.



Título: O Senhor dos Anéis
Técnica: Sépia sobre canson
Dimensões: 45 x 32 cm
Data: 14 de fevereiro de 2003

26 de jan de 2011

Alta Flor



Título: Alta Flor
Técnica: Pastel à óleo sobre canson
Dimensões: 45 x 32cm
Data: 2009

Boa noite!

"O caleidoscópio nasceu na Inglaterra, nos primeiros anos do século passado; seu inventor foi sir David Brewster, que, tal como Mestre Gepetto, o pai do famoso Pinócchio; quis moldar sua "criatura", dando-lhe um novo nome e apropriado. Como era homem culto e conhecia o grego antigo, uniu as palavras gregas kalos (=belo), eidos (=imagem) e scopéo (=vejo): Caleidoscópio quer dizer, pois, "vejo belas imagens", e, realmente, se pode afirmar que este agradabilíssimo instrumento merece um nome tão prometedor.

Brinquedo para crianças e adultos, instrumento de ótica, fonte de inspiração para os desenhistas, decoradores e bordadeiras, o Caleidoscópio é, na verdade, um objeto precioso. Trata-se de um tubo cilíndrico, cujo fundo é de vidro opaco; no interior são colocados alguns fragmentos de vidro colorido e três espelhinhos. pondo-se diante da luz e observando no interior do tubo, através de um furo feito na tampa, e fazendo rolar lentamente o objeto, assiste-se a um espetáculo bastante divertido; de fato, os pequenos vidros coloridos, com os reflexos dos espelhos, multiplicam-se e, mudando de lugar a cada movimento da mão, dão lugar a numeroso desenhos simétricos e sempre diferentes."

Fonte: http://www.coladaweb.com/fisica/optica/caleidoscopio

Esse trabalho teve como inspiração uma imagem de caleidoscópio, um objeto que, na infância, eu tinha como mágico. Chegava a passar horas olhando pelo seu furinho, só para ficar imaginando que aquilo era uma janela pra um mundo mágico e inalcançável.