Páginas

2 de nov de 2014

ORIGEM DE BHARDO

No início, quando a história ainda estava no diário cor-de-rosa, não havia um outro mundo, pelo menos não um tão bem estruturado. A história original se passava na Terra, e os personagens mágicos vinham de uma outra “dimensão”, um lugar algo indefinido, algo misterioso, algo sem forma. Aos poucos fui imaginando o que acontecia com estes personagens mágicos em seu próprio território, e assim começou a nascer Bhardo.

O nome veio de uma breve frase que ouvi no meio de um diálogo dentro de um seriado que eu não acompanhava, em um canal do qual jamais consegui me lembrar. Foi rápido: era um oriental que dizia que bardo (sem o “h”) é o nome pelo qual os budistas denominam um estado metafísico de consciência, uma espécie de purgatório por onde a mente transita quando está entre suas encarnações. Ao menos, foi assim que entendi.

Hoje sei as definições de bardo segundo o Budismo Tibetano, que você pode conhecer acessando: http://www.cteafaro.com/cteafaro/budismo_detalhe.asp?id=28 , e também sei que os “bardos” eram, na Europa antiga, “pessoas encarregadas de transmitir as histórias, as lendas e poemas de forma oral, cantando a história de seus povos em poemas recitados. Eram simultaneamente músicos e poetas e, mais tarde, seriam designados de trovadores. São a principal raiz da música tradicional irlandesa.” Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Bardo, Acesso em 02/04/2013, 14:18h.  Esta última definição também me agrada, uma vez que nos remete aos tempos da baixa Idade Média e do Renascimento, incorporando ao imaginário todo aquele visual.

Gosto de alusões, homenagens, trocadilhos e explicações fantasiosas para lendas ou crenças . Usei uma “licença poética” para incorporar a palavra bardo às minhas fantasias, até porque a palavra se tornou tão presente e tão forte na minha mente que não conseguia imaginar meu mundo com outro nome. Adequei-a ao bhardanathé — língua geral do Meio do Mundo — acrescentando o “h”, pois como as letras “ i; z; a e l”, o “h” é uma das letras-base do idioma bhardano. 

Em bhardanathé, Bhardo significa “sombra”, e o mundo é minha versão de para onde vão os barcos perdidos nas Bermudas, os turistas desaparecidos na Serra do Roncador, ou para onde retornaram os deuses do Olimpo depois que suas vidas pararam de ser narradas. 

X

Nenhum comentário:

Postar um comentário