Páginas

13 de fev de 2015

Book Trailer - Por trás da produção


Como muitos autores independentes ou iniciantes fazem, é claro que eu queria um Book Trailer. Mas, além de achar um pouco salgados os preços do pessoal por aí, percebi que a arte da maioria não era bem o que eu esperava. Então arregacei as mangas, e vamos lá...

Comecei a preparar o vídeo em dezembro, usando as imagens que já tinha preparado. A intenção era criar outras imagens apenas para o vídeo, mas com poucas horas durante a noite para me dedicar a este trabalho, sem saber exatamente como usar o programa que eu queria usar, e ainda tendo que me preocupar com outras questões do cotidiano, percebi que ou eu usava o material que já tinha, ou esse vídeo de um minuto só sairia em dezembro.

Primeiro preparei a storyline, basicamente um rascunho visual do que eu queria fazer no vídeo. Queria músicas, efeitos sonoros, narrativa, efeitos visuais, então anotei tudo o que eu precisava e passei a pesquisar.

É muito importante atentar para os direitos autorais das imagens e dos sons que você vai utilizar em seu vídeo caseiro. A música de fundo foi baixada do site INCOMPETECH, de royalties free, com os créditos no final do vídeo, assim como os efeitos sonoros. Alguns efeitos visuais foram disponibilizados por um autor no youtube e, embora ele não tenha requisitado créditos, eles também estão no final do vídeo. Já a narrativa... Bom, é minha voz mesmo. Ligeiramente modificada no After Effects para ter um tom de eco, mas é só isso.

Com todos os elementos separados, era hora de começar a montar o vídeo. Eu sabia que queria usar um editor de vídeo que conheci na faculdade, 12 anos atrás (acredite ou não, é mais fácil para mim usar os programas Adobe que qualquer Power Point ou Paint da vida), mas o problema é que haviam se passado muitos anos mesmo, e eu não me lembrava quase nada dos programas.

De volta à internet, minha busca foi por "como fazer isso.... no After Effects". Cara, tem muita coisa boa no youtube, e muita gente desprendida dando aulas fabulosas e práticas para usar os programas. Acabei me lembrando de muita coisa, aprendendo outras tantas, e terminei minha edição do vídeo no Adobe Premiére. O resultado final foi esse acima, um vídeo curtinho com algumas falhas, mas eu me diverti com a brincadeira, que serviu para que eu percebesse, mais uma vez, que quando a gente quer alguma coisa realizada, é possível vencer os desafios para alcançá-la.

X


Nenhum comentário:

Postar um comentário